Catolicismo vs Cristianismo Fundamentalisto

Catolicismo vs Cristianismo Fundamentalisto

1. O papa é a cabeça e fundamento da igreja visível.  Cristo é a única cabeça e fundamento da igreja visível.  (Efésios 5.23)

2. A hierarquia universal visível.  Igrejas locais, autônomas do Novo Testamento.  (Atos 13.1-3)

3. O apóstolo Pedro é a pedra em que a igreja foi edificada.  Cristo, mesmo é a pedra em que a igreja foi edificada.  (1 Coríntios 10.4)

4. A autoridade está nos decretos, afirmações dogmáticas, afirmações dos  papas, na autoridade da tradição, e na voz dos Conselhos.  A Bíblia é a única regra de fé e prática, e o Novo Testamento é a única lei do cristianismo.  (Mateus 15.6-9)

5.A adoração é para Maria, os santos, imagens e relíquias. A Santíssima Trindade é o único objeto de verdadeira adoração.  (Atos 12.23, 17.24-29)

6.Conferidos absolvição por um padre humano. O perdão dos pecados somente por Deus.   (Salmo 103.3, Marcos 2.7)

7. Confissão no ouvido de um padre. Confissão de pecados somente a Deus.  (Salmo 103.3, Marcos 2.7-11)

8.Muitos mediadores, isto é, os santos, anjos, e a Virgem Maria. Só um mediador entre Deus e o homem, o Senhor Jesus Cristo. (1 Timóteo 2.5-6)

9. O sacrifício muitas vezes repetido na Missa.  Um perfeito sacrifício expiatório, todo-suficiente de Cristo para o pecado.  (Hebreus 10.10-14)

10.O poder dos padres de transformar pão e vinho no corpo e sangue de Jesus. A Ceia do Senhor é um símbolo da morte expiatória e amor eterno do Senhor Jesus. (João 6.36, 1 Coríntios 11.24-25)

11. Regeneração pelo “sacramento” do Batismo. Regeneração pelo poder do Espírito Santo. (João 3.6-8)

12. Justificação pelas boas obras. Justificação pela fé no sacrifício todo-suficiente de Jesus Cristo. (Efésios 2.8-9)

13.A fazer de penitência e da fé implícita na Igreja Católica. O arrependimento e a fé para a vida eterna, forjado na alma pelo Espírito Santo. (Romanos 5.1; Tito 3.4-7)

14.  A “santidade e a santidade da Igreja (Católica)”, recebido pela participação dos “sacramentos”. Santificação na vida do cristão operada pelo poder do Espírito Santo. (Romanos 6.22-23)

15. Os méritos dos santos, mártires e suas próprias boas obras. Os méritos da morte redentora de Cristo. (João 17.17, Rm 12.1-2)

16. A possibilidade de apostasia total. A preservação final dos crentes. (Efésios 1.3-12)

17.A Igreja é um corpo universal dos batizados sob o Pai “Santo” – o Papa.   A Igreja é composta de crentes no céu e na terra, unidos em Cristo (Efésios 1.13-14; 1 Pedro 1,3-5)..

18.  União baseada em uma conformidade forçada. União baseada em afinidade espiritual e união. (João 17.11; Romanos 16.16)

19.  A santidade de vida depende de uma união com a Igreja Católica. A santidade de vida depende da união com Cristo pelo Espírito Santo. (1 Coríntios 1.2-3)

20.  A Hierarquia composta de muitos no ministério. Pastores e Diáconos são os oficiais necessários da Igreja. (Filipenses 1.1, 1 Timóteo 3.1-8)

21.  Uma Apostolicidade baseada em uma suposição infundada de uma sucessão suposta dos Bispos, desde os dias dos Apóstolos até o presente. Uma Apostolicidade baseada na posse e exposição da doutrina, do espírito e da vida dos Apóstolos, e conformidade com os ensinamentos de Cristo. (1 Coríntios 4.16-17; Efésios 5.1; Hebreus 6.12)

22. A hierarquia exigida sobre a herança de Deus. A forma no Novo Testamento do governo da igreja é democrático. (1 Pedro 5.1-3)

23. A administração dos Bispos, o Papa e os Conselhos. A administração de Deus através do Espírito Santo sobre a Igreja. (João 16.1-11)

24.  O batismo por aspersão ou derramamento de água. O batismo por imersão, o único batismo do Novo Testamento. (Atos 8.38-39)

25.  O batismo de crianças. Batismo do crente. (Atos 2.41-42; 8.36-37)

26.  O batismo é um “sacramento” eficaz, que realmente limpa o pecado. O batismo é um ato de obediência e testemunho público do desejo do crente para ser identificado com o Senhor Jesus Cristo em Sua morte, sepultamento e resurreição. (Romanos 6.3-4)

27.  Apresentação e conformidade a uma religiosidade tirânica. Liberdade pessoal e religiosa absoluta. (Atos 15.5-35, 1 Pedro 5.1-3)

28.  Purgatório e orações para os mortos. Céu para os salvos e inferno para os incrédulos. (Lc 23.43; Mateus 25.46)

29.  A intercessão de Maria e dos Santos. A intercessão do Filho de Deus e o Espírito de Deus. (Romanos 8.26-27 e 34)

30.  A infalibilidade do Papa. A infalibilidade e inerrância da Palavra de Deus. (2 Timóteo 3.16, 2 Pedro 1.19-21)

31.  Unidade cristã baseada na autoridade suprema da Igreja Católica Romana, e sua cabeça – o Papa. União cristã baseada na autoridade suprema das Escrituras Sagradas. (Efésios 5.23-32)

32.  A união da Igreja com o Estado. A separação completa da Igreja do Estado. (João 18.36, Marcos 12.17; Mateus 17.24-27)

33.  A multiplicidade de dias santos e festas. A liberdade gloriosa dos filhos de Deus. (Gálatas 5.1)

34.  Um estado de celibato forçado (embora o casamento é um “sacramento”)! Casamento é honroso por parte do Ministério. (1 Timóteo 3.1-13)

35.  A doutrina das indulgências. Separação de todo pecado. (Hebreus 12.14, 2 Coríntios 7.1)

36.  A transmissão de poder espiritual e de graça na Crisma. Regeneração e santificação são obras do Espírito Santo. (1 Coríntios 6.11; Tito 3.5)

37.  O sacramento da “Extrema Unção”. Salvação bíblica sustenta e conforta na hora da morte. (Salmo 23.4; 2 Timóteo 4.6-8; 1 Coríntios 15.55-57)