13. Transubstanciação

Transubstanciação

Catolicismo ensina

“O Concílio de Trento resume a fé católica ao declarar: `por ter Cristo, nosso Redentor, dito que aquilo que oferecia sob a espécie do pão era verdadeiramente seu corpo,´ sempre se teve na Igreja esta convicção, que o santo Concílio declara novamente: pela consagração do pão e do vinho opera-se a mudança de toda a substância do pão na substância do Corpo de Cristo, nosso Senhor, e de toda a substância do vinho na substância do seu Sangue; esta mudança, a Igreja Católica denominou-a com acerto e exatidão de transubstanciação.” P.380, #1376

“Encontram-se no cerne da celebração da Eucaristia o pão e vinho, os quais, pelas palavras de Cristo e pela invocação do Espírito Santo, se tornam o Corpo e o Sangue de Cristo.” P. 367, #1333

“A presença eucarística de Cristo começa no momento da consagração e dura também enquanto subsistirem as espécies eucarísticas.  Cristo está presente inteiro em cada uma das espécies e inteiro em cada uma das parte delas, de maneira que a fração do pão não divide o Cristo.” P. 380, #1377

As Escrituras ensinam

João 6.33-35 

33. Porque o pão de Deus é aquele que desce do céu e dá vida ao mundo.

34. Disseram-lhe, pois: Senhor, dá-nos sempre desse pão.

35.  E Jesus lhes disse:  Eu sou o pão da vida; aquele que vem a mim não terá fome, e quem crê em mim nunca terá sede.

1 Coríntios 11.23-25

23.  Porque eu recebi do Senhor o que também vos ensinei: que o Senhor Jesus, na noite em que foi traído, tomou o pão;

24. E, tendo dado graças, o partiu e disse:  Tomai, comei; isto é o meu corpo que é partido por vós; fazei isto em memória de mim.

25. Semelhantemente também, depois de cear, tomou o cálice, dizendo:  Este cálice é o novo testamento no meu sangue: fazei isto, todas as vezes que beberdes, em memória de mim.

Lucas 22.19

E, tomando o pão, e havendo dado graças, partiu-o, e deu-lho, dizendo: Isto é o meu corpo, que por vós é dado; fazei isto em memória de mim.

Comentários

  • Vir a Jesus em fé é comer, e crer nEle é beber.
  • A Ceia do Senhor é feita em memória, não fazer o sacrifício de novo