17. Maria: Nascida sem Pecado

Maria: Nascida sem Pecado

Catolicismo ensina

“Pela graça de Deus, Maria permaneceu pura de todo pecado pessoal ao longo de toda a sua vida.” P. 139, #493

“Ao anúncio de que, sem conhecer homem algum, ela conceberia o Filho do Altíssimo pela virtude do Espírito Santo, Maria respondeu com a `obediência da fé´, certa de que `nada é impossível a Deus´:  `Eu sou a serva do Senhor, faça-se em mim segundo a tua palavra`(Lc 1. 37-38).  Assim, dando à Palavra de Deus o seu consentimento, Maria se tornou Mãe de Jesus e, abraçando de todo o coração, sem que nenhum pecado a retivesse, a vontade divina de salvação, entregou-se ela mesma totalmente à pessoa e à obra de seu Filho, para servir, na dependência dele e com Ele, pela graça de Deus, ao Mistério da Redenção.

Como diz Sto. Ireiney, `obedecendo, se fez causa de salvação tanto par si como para todo o gênero´.  Do mesmo modo, não poucos antigos Padres dizem com ele:  `O nó da desobediência de Eva foi desfeito pela obediência de Maria; o que a virgem Eva ligou pela incredulidade e a virgem Maria desligou pela fé´.  Comparado Maria com Eva chamam Maria de `mãe dos viventes´ e com frequência afirmam:  `Veio a morte por Eva e a vida por Maria´.”  P. 139, #494

“Na descendência de Eva, Deus escolheu a Virgem Maria para ser a Mãe de seu Filho.  `Cheia de graça´ ela é `o fruto mais excelente da Redenção´.  Desde o primeiro instante de sua concepção, foi totalmente preservada da mancha do pecado original e permaneceu pura de todo pecado pessoal ao longo de toda a sua vida .” P. 143, #508

“O Espírito Santo preparou Maria com sua graça.  Convinha que fosse `cheia de graça´ a mãe daquele em quem ´habita corporalmente a Plenitude da Divindade´(Cl 2.9).  Por pura graça, ela foi concebida sem pecado como a mais humilde das criaturas, a mais capaz de acolher o Dom inefável do Todo-Poderoso. É com razão que o anjo Gabriel a saúda como a `filha de Sião´:  `Alegra-te´.  É a ação de graças de todo o Povo de Deus, e portanto da Igreja, que ela faz subir ao Pai no Espírito Santo em seu cântico, enquanto traz em si o Filho Eterno.” P. 209, #722

“Ao longo dos séculos, a Igreja tomou consciência de que Maria, `cumulada de graça´ por Deus, foi redimida desde a concepção.  É isso que confessa o dogma da Imaculada Conceição, proclamado em 1854 pelo papa Pio IX:

A beatíssima Virgem Maria, no primeiro instante de sua Conceição, por singular graça e privilégio de Deus onipotente, em vista dos méritos de Jesus Cristo, Salvador do gênero humano, foi preservada imune de toda mancha do pecado original.”  P. 138, #491

 As Escrituras ensinam

2 Coríntios 5.21

Àquele que não conheceu pecado, o fez pecado por nós; para que nele fôssemos feitos justiça de Deus.

Gálatas 3.22

Mas a Escritura encerrou tudo debaixo do pecado, para que a promessa pela fé em Jesus Cristo fosse dada aos crentes.

Romanos 3.23

Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus.

Romanos 3.10

Como está escrito:  Não há um justo, nem um sequer.

Lucas 11.46-47

46.  E ele lhe disse:  Ai de vós também, doutores da lei, que carregais os homens com cargas difíceis de transportar, e vós mesmos nem ainda com um dos vossos dedos tocais essas cargas

47.  Ai de vós que edificais os sepulcros dos profetas, e vossos pais os mataram.

Lucas 11.27-28

27.  E aconteceu que, dizendo ele estas coisas, uma mulher dentre a multidão, levantando a voz, lhe disse:  Bem-aventurado o ventre que te trouxe e os peitos em que mamaste.

28.  Mas ele disse:  Antes bem-aventurados os que ouvem a palavra de Deus e a guardam.

Comentários

  • Mais uma vez, Jesus foi roubado da glória e honra que só Ele merece.
  • Ele é o Único sem pecado, só Ele pode ser o nosso Substituto na vida e na morte.